quarta-feira, 17 de junho de 2009

Para que diploma?

Chefe de cozinha, juiz, médico, advogado, fisioterapeuta, engenheiro, professor, jornalista. Para que frequentar a academia se a formação não faz diferença na vida de um profissional? Vamos todos queimar nossos diplomas, pois eles nunca tiveram valor. Afinal, nossa atividade nada mais é do que um emprego igual a qualquer outro posto de trabalho.

Estudar as escolas filosóficas e sociais, conhecer a semiótica, adquirir técnicas de redação, arguição, ampliar o conhecimento, especializar-se em rádio, tevê, jornal e novas mídias. Aprender a história da comunicação, a origem da imprensa, as invenções que revolucionaram o Mundo. Que autodidata vai saber onde começar a buscar todas e muitas outras informações relacionadas ao jornalismo?

Nossa! Há tantos motivos para contra argumentar... Que jornalista, se não o diplomado, terá a experiência de conviver com várias pessoas de cultura e origens diferentes em sua primeira “sala de redação”, antes de entrar para um veículo de comunicação? Que pessoa que está no mercado de trabalho hoje, ainda, sem ter passado pela universidade, entende a diferença entre o new journalism e o [lide] jornalismo clássico, sem ser o que aprendeu por osmose?

Talvez o chefe de cozinha do ministro Gilmar Mendes [que se existir e tiver brio já terá apresentado sua carta de demissão] saiba me explicar. Já eu confesso: não entendo nada da arte de cozinhar. Sou apenas uma curiosa...


Concluído julgamento:

Superior Tribunal Federal (STF) derruba por 8 votos a 1 a obrigatoriedade de diploma para jornalistas. Dos 11, apenas nove votaram no plenário porque dois ministros não participam da sessão. Foram eles Joaquim Barbosa e Menezes Direito.

RANKING

ministro Celso de Mello: contra
ministro Marco Aurélio: a favor [esse é o cara!]
ministra Ellen Gracie: contra
ministro Cézar Peluso: contra
ministro Gilmar Mendes: contra
ministro Carlos Ayres Britto: contra
ministro Eros Graus: contra
ministro Ricardo Lewandowiski: contra
ministra Carmem Lúcia: contra

terça-feira, 16 de junho de 2009

Amor a profissão



Quando se ama o que faz, tudo fica mais gostoso. Mesmo quando se está desestimulada, triste ou chateada com a profissão, o ambiente de trabalho ou a chefia. Para um repórter, basta sair às ruas no exercício da profissão, que o prazer de apurar fatos, de falar com as pessoas e escrever que tudo volta ao normal. Pelo menos é assim funciona comigo, que cresci querendo ser jornalista e hoje sou; bem feliz!

Ainda falta muito a degustar nessa vida que escolhi. Experimentei o rádio por três meses e não foi tempo suficiente para desmanchar a má impressão causada durante a graduação, por um professor defasado, sem vontade e nenhuma didática. Por isso, ainda preciso testar novamente. Estagiei numa emissora de televisão e amei a área de produção, mesmo querendo também fazer parte da equipe de edição. Agora temos a internet com todas as suas ferramentas e softwares que promovem a comunicação de forma diversificada. Quis especializar-me em hipermídia, mas o curso havia sido cancelado por falta de quórum, há cinco anos.

Embora todas essas curiosidades, anseios, desejos, expectativas, o que me dá prazer no momento é o contato com as pessoas. Divirto-me muito com minhas fontes, que depois da apresentação, aos poucos a conversa vai fluindo e adotando um ritmo mais a vontade. Logo, estou dando risadas com o entrevistado. Às vezes, a fonte conta um causo, uma piada, uma experiência cômica e estamos os dois rindo muito. Quando o assunto é sério, o clima não fica tão leve assim, mas dá para esboçar sorrisos ou fazer um comentário irônico sobre a situação, que muitas vezes faz o contato ficar descontraído.

Mas se há tragédia, homicídio, agressões ou acidentes, não tem jeito. Dá aquele aperto no coração e a vontade de sair correndo, mesmo tendo que ficar e começar a inquirir a pessoa, num momento de dor. Ah, o setor de segurança não é nada agradável... É polêmico, incompreendido e amargurante.

Às vezes eu penso que gosto mais de apurar a informação, obter os relatos, ter o contato direto com a fonte. Outra hora prefiro escrever, transmitir a história que traz a informação obtida. Seja qual for a circunstância, eu me emociono ou divirto-me, mas sempre volto para a casa com a sensação de que escolhi a profissão certa. A do coração. Se sou boa ou não, isso já é outra história [ou post neste caso].




domingo, 14 de junho de 2009

Se eu tivesse como escolher...

LIVRO SOBRE COMPORTAMENTO E SEXO TRAZ DEPOIMENTOS E EXPERIÊNCIAS REAIS

Ela quebra tabus ao escrever e falar sobre sexo. Vanderléia Dondoni (30), que atua como representante comercial, cantora e massoterapeuta agora irá lançar um livro com depoimentos de vida e experiências sexuais. Os participantes, em sua maioria, são amigos seus que relataram fatos verídicos ocorridos na infância e juventude. Em outros casos, os relatos referem-se a opção sexual de cada, pré-conceitos vividos e a forma como encaram a homossexualidade. Casais também participam do livro, revelando vivências incomuns aos relacionamentos.

Vanderléia começou a escrever seu livro em 1999 quando se mudou para o litoral catarinense. Até então ela morava em Videira, embora seja natural de Capinzal. Ela veio para o município com nove anos, mas foi dez anos depois que descobriu que tinha um problema de nascença que requeria uma cirurgia septo-vaginal. Foi no final da adolescência e no início da fase adulta, em meio a conflitos pessoais, dificuldades físicas e descobertas sexuais que começou a coletar e escrever os depoimentos de amigos sobre vida e sexo, além de registrar suas próprias experiências.

“Devido a minha dificuldade em me relacionar com homens fisicamente eu acreditava que era homossexual. Tinha muitas dúvidas na juventude e minha curiosidade em saber por que as mulheres se tornavam homossexuais foi aumentando também”, disse Vanderléia, que afirma que todo o contexto a estimulou a escrever o livro. “Não posso dizer que foi um trabalho fácil. Levei em torno de seis anos pesquisando pessoas, analisando-as.”

Por esse período, a autora de “Se eu tivesse como escolher... Vida e Sexo” disse ter observado muitas pessoas. Ao falar do livro para cada participante, ninguém se eximiu de contribuir com histórias e situações marcantes em suas vidas. “Eu havia escrito sobre muitos momentos. Eram textos avulsos e minha maior dificuldade foi juntar estas informações a fim de formar um livro, pois muitos casos eram parecidos. Às vezes ficava tudo meio confuso ao digitar, mas em 2007 eu reuni tudo e decidi começar a estruturar as histórias”, diz Vanderléia que no próximo dia 19, no Centro de Eventos Vitória (em Videira, meio oeste catarinense) terá sua noite de autógrafos e de lançamento do livro.

Segundo ela, o objetivo principal do livro é uma tentativa de quebrar o preconceito social e familiar com os homo afetivos. Ao longo de sua vivência, cujas passagens também constam no livro, ela conseguiu se identificar pessoalmente, mas confessa que sofreu muito com a discriminação, inclusive nos dias de hoje. “Os homossexuais são pessoas normais como qualquer outra. Elas têm sentimentos, família e são criaturas de Deus iguais a todo mundo”, desabafa a escritora que hoje já não tem dúvidas sobre a sua opção sexual, mas prefere não revelar.

O livro traz vários depoimentos sobre experiências e traumas sexuais de pessoas da Europa, do litoral catarinense, principalmente, e quatro de Videira. Porém, a identidade de todas elas foi preservada com o uso de codinomes para que os participantes não sofressem constrangimento. A editora responsável pela publicação, Biblioteca 24x7 (de São Paulo), após o lançamento - que acontece na próxima sexta-feira (19) - irá disponibilizar aos leitores virtuais um blogue, onde a autora poderá responder aos comentários, além de atualizar a publicação virtual com novos depoimentos e vivências.

Para quem tem interesse em adquirir o livro impresso, poderá comprar um dos 32 exemplares disponível na noite de autógrafos ou encomendar com a própria escritora. O telefone de contato com Vanderléia é (49) 99278363. O pedido também pode ser feito por e-mail,
vandondoni@yahoo.com.br Quem tiver interesse em comprar pela internet basta acessar o site da editora (www.biblioteca24x7.com.br). O livro custa R$ 36,80.

Desabafo de uma mulher
(trecho do livro)

Se eu tivesse como escolher, escolheria ser normal, sentir amor por um homem, casar, ter filhos, uma vida normal igual a todas as mulheres. Eu ia cozinhar e aprender receitas com as tias. Antes da criança nascer ia aprender a tricotar sapatos de lã, costurar e até com a agulha meu dedo furar. Ia saber fazer pudins, bolos e assados de dar água na boca. Aprender a fazer tranças nos longos cabelos, ir à manicure e pintar as unhas de vermelho. Andar de salto alto, recortar corações e colar no espelho.

Se eu tivesse como voltar para dentro do saco do meu pai, acho que não sairia de lá, pois se voltasse para o útero de minha mãe eu nasceria de novo, e talvez seria deste mesmo jeito.
Se nascesse de novo, será que mesmo assim eu seria igual?

Desde menina eu me sinto desigual. Não é só por não ter conhecido meu pai biológico, nem por ter sido desprezada por meu pai original. É algo que não sei de onde vem, e nem porque, nem sei como dizer o que é, me sinto um E.T. Já quis morrer para tentar me resolver, já tentei amar um homem, já tentei namorar, noivar e quase me casei, mas que maldição, não sinto atração por homens como sinto por mulheres.


Texto: Elaine Barcellos de Araújo
Foto: Divulgação
Jornal: Correio de Videira [Meio oeste catarinense]
Publicação: Maio de 2009

sábado, 13 de junho de 2009

Elaine Barcellos - 13 de junho


Greve no INSS Os trabalhadores do INSS em todo o País decidiram em Plenária Nacional realizada em Brasília no dia 7 de junho entrar em greve por tempo indeterminado a partir do dia 16 de junho (próxima terça-feira). A Plenária foi conjunta também com os trabalhadores do Ministério da Saúde que aprovaram entrar em estado de greve. Em Santa Catarina, os trabalhadores do INSS acataram a proposta nacional de greve a partir do dia 16/6, em Assembléia Estadual realizada em Florianópolis no dia 9 de junho.


Tráfico

Mais de 500 pessoas foram presas por tráfico de crack neste ano em Santa Catarina. Os dados referentes até o mês de maio são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa do Cidadão e expõem a escalada da presença da droga nos municípios catarinenses. Em 2008, 1.033 pessoas foram presas por comercializarem o crack no Estado, índice 37,5% superior em relação às prisões feitas em 2007. Para as autoridades, a estatística também revela o combate pelas polícias a este tipo de atividade, considerada a grande alavanca de crimes como furtos, roubos e assassinatos em Santa Catarina.


Divã

Esta comédia brasileira é a estréia da semana no Grupo Cine Videira. “Divã” conta a história de Mercedes, protagonizado por Lilia Cabral, é uma mulher de 40 anos que vive às voltas com as alegrias e desafios da sociedade contemporânea. Casada e mãe de dois filhos, Mercedes decide, mesmo sem saber bem o porquê, procurar um psicanalista. E, assim, o que antes era apenas uma curiosidade, se transforma em uma experiência devastadora, que provoca uma série de mudanças em sua vida cotidiana. No divã, Mercedes questiona o seu casamento, a realização profissional e seu poder de sedução. A comédia está em cartaz em dois horários: às 19h20 e 21h20, até o dia 18 de junho. Confira também junto ao Grupo Cine, os horários das sessões para o Exterminador do Futuro: A Salvação e Uma Noite no Museu 2.

Computadores

Estudo divulgado no final do mês de maio pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), contabiliza aproximadamente 60 milhões de computadores em todo o Brasil. A quantia equivale a um aparelho para cada três habitantes. Os dados são da 20ª Pesquisa Anual do Uso de Informática, realizada pela FGV. De acordo com as informações, o número foi alcançado somando os 12,2 milhões de computadores vendidos no país no ano passado. O último estudo realizado, em 2007, esperava que em 2008 cerca de 13,44 milhões de computadores fossem comercializados. Apesar do resultado das vendas ter sido inferior ao esperado pela 19ª pesquisa, o mercado ainda assim cresceu 16% em comparação ao último ano.

Corrida Maluca

Aos mais experientes eu trouxe a lembrança do desenho animado Corrida Maluca por meio da foto do desfile das réplicas dos carros que faziam a alegria criançada pela tevê. Ao todo, 11 veículos participam de um evento anual, o Goodwood Festival of Speed, em Chichester, West Sussex, na Inglaterra. A informação veio do site Bem Legaus de André Montejorge, onde podem ser conferidas as fotos de todos os carros em tamanho “real”, digamos assim. O mais legal é que os intrépidos pilotos competem em uma corrida maluca de verdade. Como o dono do blogue refere-se no http://www.bemlegaus.com/2009/06/corrida-maluca.html, as fotos são "amalucadamente legaus". E embora goste de coisas “cor de rosa e carvão”, meus carros preferidos também são a Máquina do Mal, do Dick Vigarista e Muttley, e o Cupê Mal-Assombrado dos Irmãos Pavor, além do veículo super estiloso da Penélope Charmosa, é claro.

Aniversariantes
- Um abraço para a professora Maria Luiza, presidente da Sociedade Amigos do Museu do Vinho, que aniversariou no iniciou do mês
- Um beijo para a cabeleireira Ana, que no dia 9 completou 23 anos
- Parabéns para a Ivanise Menegolla que completa mais um ano de vida neste domingo, 14
- No próximo dia 17 é a vez do querido Pardal Ceccatto, que passará a ter 34 anos de vida. Felicidades!

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Frio de renguear cusco (2)


Técnica: Caneta e computador
Veículo: Blog
Grafar
Local: Porto Alegre
Autor: Samanta Flôor

Página 2 de 2 [veja o primeiro quadrinho]
Publicado em 14 de agosto de 2008

domingo, 7 de junho de 2009

SIM - Para a manutenção do diploma


O Supremo Tribunal Federal incluiu na pauta da sessão da próxima quarta-feira, dia 10 de junho, o julgamento do Recurso Extraordinário RE 511961, que questiona a obrigatoriedade da formação universitária em Jornalismo para o exercício da profissão. O julgamento da exigência do diploma está marcado como primeiro ponto da sessão. Porém, pode ser mais uma vez postergado se o ministro Marco Aurélio solicitar a inclusão do caso do menino cuja guarda está sendo reivindicada pelo pai norteamericano. Se isto ocorrer, esta questão terá prioridade.

A Executiva da Fenaj convoca todos os sindicatos de jornalistas, profissionais, professores e estudantes de Jornalismo, assim como os demais apoiadores da campanha em defesa desta profissão com papel social tão relevante para o país, para que fiquem em alerta permanente. Neste final de semana, após as reuniões extraordinárias da diretoria executiva da Federação e do GT Coordenação Nacional da Campanha em Defesa do Diploma, a Fenaj encaminhará as orientações sobre a movimentação de todos para acompanhar o julgamento.

O questionamento do diploma atinge frontalmente a regulamentação profissional dos jornalistas brasileiros, já que a sua exigência é um dos pilares desta legislação. E por consequência, prejudica a sociedade brasileira no seu direito de receber informação plural, democrática, com ética e qualidade. A sociedade, que vem aderindo à campanha dos jornalistas em defesa da sua profissão e do Jornalismo brasileiro, já entendeu o quanto será prejudicada caso esta desregulamentação ocorra. Pesquisa realizada pelo Instituto Sensus no ano passado, já apontou que 74,3% da população brasileira é a favor do diploma para o exercício da profissão.

Este ataque frontal à regulamentação da profissão e à qualidade do Jornalismo brasileiro teve início em 2001, a partir do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão de São Paulo A juíza Carla Rister concedeu liminar suspendendo a exigência do diploma para a obtenção de registro profissional e obrigou o Ministério do Trabalho e Emprego a fornecer registro de jornalista, ainda que precário, a qualquer pessoa que o solicitasse.

Tal medida foi derrubada por unanimidade pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região em outubro de 2005. O relator do processo, o juiz Manoel Alvares, concluiu que "todas as normas veiculadas pelo Decreto-Lei nº 972/69 foram integralmente recepcionadas pelo sistema constitucional vigente, sendo legítima a exigência do preenchimento dos requisitos da existência do prévio registro no órgão regional competente e do diploma de curso superior de Jornalismo para o livre exercício da profissão de jornalista". Inconformados com tal decisão, os donos da mídia recorreram ao STF.

Aproxima-se, agora, o momento da decisão final. É hora de todos os que têm apreço à democracia e ao exercício qualificado do Jornalismo como condição fundamental para assegurar à sociedade seu direito à informação empunharem a bandeira da defesa do diploma.

Fenaj

Elaine Barcellos [6 de junho]


A Microsoft lançou oficialmente nesta quarta-feira (3) sua ferramenta de busca que terá a árdua missão de concorrer com o Google. Batizada de Bing (http://www.bing.com/), o volume de resultados apresentados pela ferramenta é significativo, embora o Google ainda traz um número superior. Por exemplo, para a palavra "download", que figura entre as dez mais buscadas por internautas em 2008, o Google apresenta 1,8 bilhão de resultados encontrados. Seu novo desafiante traz 1,3 bilhão. O Bing não rastreia, até agora, vídeos do YouTube, mas já tem pronto um site similar, o Bing Videos. Para termos frequentes em sites de notícias, o Google também leva alguma vantagem. Mesmo assim, o Bing chega como uma alternativa na concorrência.

13º em julho

O governador Luiz Henrique anunciou nesta quarta-feira a autorização para o pagamento de 50% do 13º salário para todos os servidores do Estado. A antecipação será feita pelo sexto ano consecutivo. A medida prevê o pagamento nos dias 16 e 17 de julho. Conforme cálculos do Tesouro Estadual, com o pagamento da primeira parcela do 13º salário, serão injetados cerca de R$ 138 milhões na economia.


Em Florianópolis

Essa turma do barulho estuda Letras-Espanhol no Pólo de Videira, por meio do método de educação a distância implantado pela Universidade Federal de Santa Catarina. No final do mês de maio, essa galera foi até Florianópolis participar da III Semana de Letras. Ângela Moresco, Silviana Deluchi, Hercilia Fragoso Gemo, Roberta Cavasin, Sirlei Cabral, Olir Turco (em pé), Iaran oliveira, Juliana Mayer e Sirlene Turco Schulte fizeram bonito durante três dias do evento na capital catarinense. A participação do grupo de Espanhol (e de Português também) rendeu elogios dos coordenadores da UFSC para a coordenadora do Pólo Videira.


Tarde do pastel


Duas entidades promovem a Tarde do Pastel em Videira. A Comunidade Evangélica Luterana de Videira estará das 10 às 18 horas de hoje (Sábado, 6), promovendo o evento. Cada pastel terá o valor de R$ 2 e a oferta de sabores está diversificada, mas os adoradores da delícia poderão encontrar os de carne, frango e pizza, com certeza. A organização é do grupo de casais da instituição e será realizada na Rua Bulcão Viana, 568. Para mais informações o telefone é (49) 3566.6166. No domingo (7) é a vez do Lar Beneficente Simão Pedro promover a quinta edição da Tarde do Pastel, no Sesi, das 17 até às 20 horas. Os cartões estão à venda com os participantes das atividades do lar com um preço de R$ 5,00 que dá direito a três pastéis. O telefone para contato é (49) 9915-0493.

Cine Semana


O frio chama para um cineminha e esta semana, quem gosta de ação e ficção irá prestigiar o Exterminador do Futuro: A Salvação. Para quem é fã e acompanha todos os filmes, deve estar ansioso para aquecer o corpo com tanta adrenalina. O filme fica em cartaz até a próxima quinta-feira (11), nos horários das 16h30, 19h e 21h30. Vale a pena conferir a sequência da história, que neste filme mostra os acontecimentos no ano pós-apocalíptico de 2018. Christian Bale faz o papel de John Connor, o homem destinado a liderar as forças de resistência humana contra a Skynet e seu exército de Exterminadores. Segue em cartaz no Grupo Cine também a comédia Uma Noite no Museu 2 e a ação Anjos e Demônios. Prestigie!



Ensino Médio no Rio

O Serviço Social do Comércio (SESC-SC) está com inscrições abertas até 12 de junho, aos jovens de ambos os sexos interessados em ingressar na Escola SESC de Ensino Médio, a ESEM, no Rio de Janeiro. Este ano, há oito vagas destinadas aos alunos catarinenses que desejam ter uma preparação de excelência para ingressar no ensino superior, aliada à orientação e qualificação profissional. Para se habilitar à bolsa integral durante os três anos do Ensino Médio é necessário ter o Ensino Fundamental completo e ter nascido entre 1º de janeiro de 1994 e 31 de dezembro de 1996. As inscrições podem ser feitas por meio do preenchimento de uma ficha com dados pessoais e familiares pelo site www.escolasesc.com.br.

Vinho exportado


Dez mil garrafas foram carregadas na Vinícola Panceri para exportação com destino aos EUA. O contêiner representa o primeiro embarque de vinhos catarinenses destinado ao mercado americano. Ao que parece, a meta agora é abrir um canal de exportação para o Reino Unido. Na visão do vitivinicultor, Celso Panceri (ao lado do prefeito Carelli), o embarque representa o reconhecimento da qualidade de produção da vinícola. As 10 mil garrafas embarcadas representam 10% da produção da Vinícola Panceri e 20% do volume total de vinhos finos fabricados no Estado. Agora é torcer para que as indústrias da bebida da região também estejam no mesmo ritmo.
*
Coluna Elaine Barcellos
Jornal Correio de Videira
Meio-oeste catarinense
Em 6 de Junho de 2009
*

sábado, 6 de junho de 2009

Frio de renguear cusco (1)


Técnica: Caneta e computador
Veículo: Blog
Grafar
Local: Porto Alegre
Autor: Samanda Flôor


Página 1 de 2 [conclui na segunda-feira, 8 de junho de 2009]
Publicado em 13 de agosto de 2008

.