domingo, 14 de junho de 2009

Se eu tivesse como escolher...

LIVRO SOBRE COMPORTAMENTO E SEXO TRAZ DEPOIMENTOS E EXPERIÊNCIAS REAIS

Ela quebra tabus ao escrever e falar sobre sexo. Vanderléia Dondoni (30), que atua como representante comercial, cantora e massoterapeuta agora irá lançar um livro com depoimentos de vida e experiências sexuais. Os participantes, em sua maioria, são amigos seus que relataram fatos verídicos ocorridos na infância e juventude. Em outros casos, os relatos referem-se a opção sexual de cada, pré-conceitos vividos e a forma como encaram a homossexualidade. Casais também participam do livro, revelando vivências incomuns aos relacionamentos.

Vanderléia começou a escrever seu livro em 1999 quando se mudou para o litoral catarinense. Até então ela morava em Videira, embora seja natural de Capinzal. Ela veio para o município com nove anos, mas foi dez anos depois que descobriu que tinha um problema de nascença que requeria uma cirurgia septo-vaginal. Foi no final da adolescência e no início da fase adulta, em meio a conflitos pessoais, dificuldades físicas e descobertas sexuais que começou a coletar e escrever os depoimentos de amigos sobre vida e sexo, além de registrar suas próprias experiências.

“Devido a minha dificuldade em me relacionar com homens fisicamente eu acreditava que era homossexual. Tinha muitas dúvidas na juventude e minha curiosidade em saber por que as mulheres se tornavam homossexuais foi aumentando também”, disse Vanderléia, que afirma que todo o contexto a estimulou a escrever o livro. “Não posso dizer que foi um trabalho fácil. Levei em torno de seis anos pesquisando pessoas, analisando-as.”

Por esse período, a autora de “Se eu tivesse como escolher... Vida e Sexo” disse ter observado muitas pessoas. Ao falar do livro para cada participante, ninguém se eximiu de contribuir com histórias e situações marcantes em suas vidas. “Eu havia escrito sobre muitos momentos. Eram textos avulsos e minha maior dificuldade foi juntar estas informações a fim de formar um livro, pois muitos casos eram parecidos. Às vezes ficava tudo meio confuso ao digitar, mas em 2007 eu reuni tudo e decidi começar a estruturar as histórias”, diz Vanderléia que no próximo dia 19, no Centro de Eventos Vitória (em Videira, meio oeste catarinense) terá sua noite de autógrafos e de lançamento do livro.

Segundo ela, o objetivo principal do livro é uma tentativa de quebrar o preconceito social e familiar com os homo afetivos. Ao longo de sua vivência, cujas passagens também constam no livro, ela conseguiu se identificar pessoalmente, mas confessa que sofreu muito com a discriminação, inclusive nos dias de hoje. “Os homossexuais são pessoas normais como qualquer outra. Elas têm sentimentos, família e são criaturas de Deus iguais a todo mundo”, desabafa a escritora que hoje já não tem dúvidas sobre a sua opção sexual, mas prefere não revelar.

O livro traz vários depoimentos sobre experiências e traumas sexuais de pessoas da Europa, do litoral catarinense, principalmente, e quatro de Videira. Porém, a identidade de todas elas foi preservada com o uso de codinomes para que os participantes não sofressem constrangimento. A editora responsável pela publicação, Biblioteca 24x7 (de São Paulo), após o lançamento - que acontece na próxima sexta-feira (19) - irá disponibilizar aos leitores virtuais um blogue, onde a autora poderá responder aos comentários, além de atualizar a publicação virtual com novos depoimentos e vivências.

Para quem tem interesse em adquirir o livro impresso, poderá comprar um dos 32 exemplares disponível na noite de autógrafos ou encomendar com a própria escritora. O telefone de contato com Vanderléia é (49) 99278363. O pedido também pode ser feito por e-mail,
vandondoni@yahoo.com.br Quem tiver interesse em comprar pela internet basta acessar o site da editora (www.biblioteca24x7.com.br). O livro custa R$ 36,80.

Desabafo de uma mulher
(trecho do livro)

Se eu tivesse como escolher, escolheria ser normal, sentir amor por um homem, casar, ter filhos, uma vida normal igual a todas as mulheres. Eu ia cozinhar e aprender receitas com as tias. Antes da criança nascer ia aprender a tricotar sapatos de lã, costurar e até com a agulha meu dedo furar. Ia saber fazer pudins, bolos e assados de dar água na boca. Aprender a fazer tranças nos longos cabelos, ir à manicure e pintar as unhas de vermelho. Andar de salto alto, recortar corações e colar no espelho.

Se eu tivesse como voltar para dentro do saco do meu pai, acho que não sairia de lá, pois se voltasse para o útero de minha mãe eu nasceria de novo, e talvez seria deste mesmo jeito.
Se nascesse de novo, será que mesmo assim eu seria igual?

Desde menina eu me sinto desigual. Não é só por não ter conhecido meu pai biológico, nem por ter sido desprezada por meu pai original. É algo que não sei de onde vem, e nem porque, nem sei como dizer o que é, me sinto um E.T. Já quis morrer para tentar me resolver, já tentei amar um homem, já tentei namorar, noivar e quase me casei, mas que maldição, não sinto atração por homens como sinto por mulheres.


Texto: Elaine Barcellos de Araújo
Foto: Divulgação
Jornal: Correio de Videira [Meio oeste catarinense]
Publicação: Maio de 2009

6 comentários:

  1. Acho que essa Vanderléia devia se tratar primeiro para depois querer ajudar os outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, me tratei e olha foi maravilhoso ver a transformacao que Deus faz em nossas vidas. Tente voce tambem, anonimo!

      Excluir
  2. só fasa oque vc sente vontade e prazer, pois não importa oque os outros falam, oque importa é vc sentir prazer de que vc gosta de fazer.

    ResponderExcluir
  3. vanderleia dondoni nao tem nocao mesmo...querer ajudar pessoas que realmente precisam de ajuda sem ao menos ela procurer ajuda e tratamento pra ela mesmo...como que uma pessoa que quer server de exemplo para outros faz chantagens, usa as pessoas que mais amam ela pra server de desculpas pra suas sandices...como que uma pessoa dessa que server de exemplo para pessoas que precisam encaram avida de frente se ela mesmo usa da propria vida pra chantagear e torna vidas num verdadeiro inferno...vanderleia dondoni...uma mulher que muitos precisam realmente conhecer a essencia pra saber realmente de quem se trata...

    ResponderExcluir
  4. se trata de uma ex garota de programa ,meio lésbica por interesse,meio hétero conforme pagarem sempre de olho numa bela carteira e sem se importar em ameaçar de morte seu filho e sua família!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Pessoas q não tem coragem de se mostrar sempre tem culpa no cartório, eh fácil fazer comentários de alguém sem se mostrar não dou importância para coisas anonimas porém pessoas assim não deveriam ter o direito de expressar-se pois não são ninguém.
    Gilac2013

    ResponderExcluir

Troque uma ideia comigo sobre essa profissão perigo...