terça-feira, 25 de agosto de 2009

Levantamento de peso:

Uma prática Saudável para Luana

Ela treina há três anos e já participou de vários campeonatos, sendo considerada a melhor atleta catarinense, na categoria até 18 anos

LUANA (NO CENTRO) É A MELHOR ATLETA CATARINENSE NO LEVANTAMENTO DE PESO, ATÉ 18 ANOS
Editoria A CIDADE

Enquanto muitas meninas fazem “biquinho” ao pegar algum objeto pesado, Luana Pereira nem chega a piscar os olhos. A jovem de 18 anos já bateu o recorde catarinense levantando 56 quilos no Supino. Tipo de exercício voltado para o desenvolvimento dos músculos peitorais, entre outros. Mas agora, ela já aumentou quatro quilos. Enquanto está deitada para cima, Luana abaixa uma barra com pesos até a altura do peito, e então a empurra para cima até que seus braços estejam esticados, ou quase isso.

Mas engana-se quem pensa que a auxiliar administrativo parece-se com uma fisiculturista. A menina que treina desde os 15 anos, por influência do irmão e treinador (conhecido como Rudi BamBam), é forte e tem músculos definidos, mas de acordo com sua estrutura física, sem exageros. Até porque, o halterofilismo é um esporte cujo atleta busca levantar a maior quantidade de peso possível, por meio de uma barra. Como objetivo, o desportista visa desenvolver a potência (força rápida e explosiva), técnica, flexibilidade, coordenação e equilíbrio. Já um fisiculturista treina e compete com o objetivo de mostrar a melhor formação muscular. Sua disputa ocorre em apresentações coletivas ou individuais, de comparação, e os requisitos são volume, simetria, proporção e definição muscular.

Quem não a conhece, não imagina que Luana já participou de vários campeonatos, tendo como resultados os títulos de campeã regional e bi-campeã catarinense de supino. Ela, inclusive, é considerada como melhor atleta catarinense até 18 anos. Resultado obtido com uma rotina de treinos diários, das 21 às 22h30. “Em vésperas de campeonatos procuro intensificar meus treinos, ter cuidados com a alimentação e dormir bem”, comenta a atleta, num tom de voz calmo, sob uma expressão sorridente.

Para ela, a prática desportista significa um hábito de vida saudável, que só traz benefícios para a saúde do corpo. No caso do levantamento de peso, Luana explica que todo o ser humano tem a capacidade de ganhar força, só que para isso é preciso dedicação e esforço. Ela gosta tanto de praticar, que indifere até a possibilidade do preconceito a respeito do fato de ser mulher. “O preconceito existe. Algumas pessoas acreditam que o sexo feminino é frágil e não tem capacidade para desempenhar um papel no halterofilismo. Que comprovadamente não é verdade, já que meus títulos são melhores do que de muitos homens com a mesma idade do que a minha”, ressalta.

Como todo atleta, sua meta é superar seus próprios limites e conquistar títulos. O que até agora vem se efetivando. Luana diz que até hoje o halterofilismo só lhe trouxe orgulho, prestígio e reconhecimento pela sua dedicação.


* * *

Jornal Correio de Videira
Edição 951 - Sábado e Domingo, 22 e 23 de agosto de 2009
Videira - Santa Catarina
Foto Divulgação


Um comentário:

Troque uma ideia comigo sobre essa profissão perigo...