sábado, 24 de outubro de 2009

Morro dos Macacos - RJ


'Achei que estava mais morto que vivo',

diz espanhol sobre incidente em morro
Jornalista do 'El País' afirma que quase foi assassinado por traficantes.E diz ao G1 que só se sentiu seguro após 'entrar pela porta da minha casa'.


Diego Assis - G1


Foto: Reprodução

Reprodução de página do site do 'El País' com reportagem do espanhol Francho Barón sobre experiência em morro do Rio

Um comentário:

  1. Os gringos são os que mais admiram o rio, e os que mais comentam tudo o que se passa por lá... Eu, sabendo o pouco que sei (claro que há pontos positivos no lugar, mas não compensam), não desejaria viver lá nem que me pagassem para isso. É um tipo de vida que "fala sério", ninguém merece.
    Claro que a zonha sul da cidade é primeiro mundo, porém o conjunto geral daquilo alí é o retrato da miséria humana em sua forma mais pura: pobrezxa, violência, falta de perspectivas de vida... Uma sociedade formada por jovens que crescem sem que o Estado, ou a Igreja, ou a escola, ou mesmo a própria família participe em suas vidas de forma ativa. Não que essas instituições citadas aqui devam nortear os rumos das pessoas, não. Mas é que seri melhor se pelo menos alguém se preocupasse com toda aquela gente. Falar não ajuda, e eu nem quero mais continuar. Seria perda de tempo.

    ResponderExcluir

Troque uma ideia comigo sobre essa profissão perigo...