quarta-feira, 7 de abril de 2010

Feliz: Dia do Jornalista!




Hoje é dia para reforçar nossas energias e continuar lutando. Comemorar só quando devolverem nossa dignidade profissional. Conquistada por muitos a cada dia sob sol ou chuva, frio ou calor. Às vezes com fome, ora cansado, um pouco desanimado ou, quem sabe, ainda iludido. Para isso, estão lá no Congresso Nacional as nossas PECs. Quando aprovadas dá para se dizer que será um bom motivo para comemorar. Que seria um dos dias do jornalista a festejar.

Enquanto isso temos que continuar lutando, nos aperfeiçoando, nos policiando, doutrinando, profissionalizando e outros gerúndios afora. Não dá para ficar lamentando sempre. Tá. Uma vez ao ano - ou seja, a cada 7 de abril - tudo bem. É válido. É manifesto. Mas no dia seguinte, e até um dia antes, se continua na luta por nossos direitos. Por respeito. Por melhores empregos.

Já não temos aposentadoria especial. Isso perdemos lá se vão mais de 15 anos. Também não existe prisão especial. E sim, do jeito que nossa profissão é desrespeitada por qualquer motivo, de certo, poderemos ser presos. Afrontados. Os salários são ridiculamente insignificantes e a categoria cada vez mais frágil. Para piorar, nosso presidente quer restituir alguns mecanismos cerceadores da imprensa. Dá para dizer que é quase uma reedição do AI5.

É. Dia 7 de abril. É hoje! Resta-me dizer aos colegas que, apesar disso e todas as agruras da profissão que cercam nosso cotidiano, ainda vale a pena. Se tivesse que enfrentar e vencer cada dificuldade passada, novamente, assim eu faria. Pois, meus caros, eu amo o jornalismo. Eu amo ser jornalista.

Parabéns a todos os colegas de profissão. No final, sem falsa modéstia, nós realmente merecemos.