domingo, 16 de maio de 2010

Quero a sorte de um trabalho tranquilo


Trabalhar num jornal diário tem seus benefícios. Um deles é o amadurecimento do profissional em relação à organização e busca de pautas, público alvo, formação de leitor crítico e ainda melhoramento na apuração. O repórter tem que ser mais ágil, estar com as idéias articuladas, ser perspicaz. Sinto-me mais confiante depois de aproximadamente 12 meses nessa rotinha.

Agora, quem começou a experiência de repórter em semanal ou quinzenal, não reclama. É uma vida mais tranquila. Preparar uma pauta que será abordada com mais capricho, profundidade e com a possibilidade de abordar mais de uma linha de pensamento é o encanto desses periódicos.

Estou deixando o jornalismo diário. Não sei se por pouco ou se para sempre, mas meu desejo é não mais me infiltrar nesse mercado. Judia demais do profissional, principalmente no interior, onde tudo é ao gosto do patrão. Eu não tenho mais idade para isso não. Quero a paz de um semanal, quinzenal ou de uma revista mensal ou especializada. Ou a agitação organizada e harmônica de uma assessoria. Qualquer movimento a mais, considero fora da minha faixa etária [sorriso].

Mas, quem sou para saber como o mercado jornalístico de uma capital irá me receber. Por sorte estou munida de muita vontade e disposição. Depois eu vejo o resto...

2 comentários:

  1. hehehe vá com fé amiga.
    Estive por aki tbém.
    Bjs

    Joana Campos

    ResponderExcluir
  2. boa sorte na empreitada :D

    ResponderExcluir

Troque uma ideia comigo sobre essa profissão perigo...